Florbela Espanca – motivos para ler se apaixonar por essa poetisa portuguesa

Divulgação

Quando falamos em poetas portugueses é quase que automático pensarmos em Fernando Pessoa e seus heterônimos, mas o que poucas pessoas tem conhecimento é que há poetas/poetisas em Portugal tão ilustres e importantes como o fabuloso Pessoa.

Uma pequena biografia de Florbela Espanca

Flor bela lobo que optou por se autonomear Florbela d’Alma da conceição Espanca, nasceu em 08/12/1894 e faleceu em 1930. Mesmo tendo vivido apenas 36 anos, teve uma vida plena, embora repleta de tumultos, sofrimentos íntimos que inspiraram a autora a transformar toda a sua dor, sua luta, em poesias de alta qualidade.

Fonte: Wikipédia

A justificação poética da dor

Vemos que o amor e a imagem do “Tu” masculino estão presentes em boa parte dos livros da poetisa( como Livro de Mágoa, Soror da Saudade e Charneca em Flor). Podemos dizer que a dor é causada pela ausência do “Tu” ideal. Podemos interpretar também que esse “Tu”, esse interlocutor é o que trará luz, é o guia que pode levá-la ao “país das maravilhas” que ela tanto sonha e procura. Já seu eu-lirico pode ser interpretado como uma princesa encantada ( ou melhor enfeitiçada) que só pode ser libertada pela experiência do amor.

Abaixo deixo um trecho de um dos poemas presentes no Livro de Mágoas:

“Deixa-me ser sua amiga, Amor,

A tua amiga só, já que não queres

Que pelo amor seja a melhor

A mais triste de todas as mulheres.”

(Amiga PG 53)

Fonte: O arquétipo do herói na poesia de Florbela Espanca- Renata Soares Junqueira- UNICAMP)

Apesar de não levantar bandeiras sociais como o feminismo, Florbela é considerada uma mulher a frente do seu tempo, vencendo barreiras da sociedade da época. Foi uma das primeiras a frequentar o curso secundário Liceu Masculino André Gouvêia, em Évora. Posteriormente, Florbela foi a primeira mulher a entrar no curso de Direito da Universidade de Lisboa. Formou-se também em Letras. Florbela também foi casada 3 vezes, algo inusitado para época que vivia e devido a isso e seus outros problemas pessoais sofreu muitas humilhações e preconceitos.

Versos de fácil interpretação

É claro que para um profissional de Letras, irá analisar as obras de Florbela, bem mais a fundo. Porém,mesmo para quem tem pouca experiência com poesias, as rimas, versos e a poesia de Florbela são de fácil entendimento. Deixo abaixo uma de suas poesias, espero que gostem.

Vaidade

Sonho que sou a Poetisa eleita,

Aquela que diz tudo e tudo sabe,

Que tem a inspiração pura e perfeita,

Que reúne num verso a imensidade!

Sonho que um verso meu tem claridade

Para encher todo o mundo! E que deleita!

Mesmo aqueles que morrem de saudade!

Mesmo os de alma profunda e insatisfeita!

Sonho que sou Alguém cá neste mundo…

Aquela de saber vasto e profundo,

Aos pés de quem a terra anda curvada!

E quando mais no céu eu vou sonhando,

E quando mais no alto ando voando,

Acordo do meu sonho…

E não sou nada!…

E aí já conheciam a poetisa? Gostaram dos motivos? Digam aqui nos comentários.

Gostou do conteúdo? Compartilhe!

Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on twitter
Keisy Santos

Keisy Santos

Keisy Santos é escritora e formada em Letras, Português e Espanhol pela Universidade de Taubaté. Vinda de uma família de poetas, Keisy começou a escrever suas primeiras poesias aos 12 anos em 2020, em plena pandemia, lançou seu primeiro livro de poesias: “Descreversos“.

Deixe um comentário